Qual a diferença entre Consultor Financeiro, Agente Autônomo e Gestora?

por Pedro Leite
11 de Junho de 2019, 17:48 h | por Pedro Leite
Investimento
É essencial que o investidor entenda a diferença entre esses profissionais para que ele tire o melhor proveito do serviço que está sendo contratado!

Corriqueiramente os investidores se vêem confusos com os diferentes profissionais do mercado financeiro, esse post tem por objetivo esclarecer a diferença entre agentes autônomos de investimentos (AAI), consultores de valores mobiliários e Gestoras de Investimentos. 

Inicialmente, temos o AAI, que pela definição da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), é: “ uma pessoa física que atua como prepostos, e sob a responsabilidade, dos integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, especialmente as corretoras.” e tem por característica a autorização de realizar o seguinte tipo de trabalho: “As suas atividades são eminentemente comerciais: de prospecção e captação de clientes; de recebimento e registro de ordens; e de prestação de informações acerca dos produtos e serviços oferecidos pelas corretoras.” 

Ou seja, o AAI tem por função explicar os investimentos aos clientes da corretora, fazendo a parte comercial de captação de recursos para esses investimentos. Contudo, é muito importante delimitar sua atuação: “As normas atualmente em vigor proíbem aos agentes: atuar em nome do cliente, como administradores de carteiras; dar recomendações sobre produtos, como analistas de valores mobiliários; e atuar como consultores de valores mobiliários.” 

Portanto, não cabe a esses profissionais julgar qual o melhor investimentos para os clientes, umas vez que eles são remunerados de forma diferente a depender do produto. Isso gera um conflito de interesses na hora de realizar a indicação. 

Em suma, eles não podem fazer recomendações de investimentos nem fazer gestão dos mesmos. Trabalham como distribuidores de produtos de investimentos, sendo remunerados pelas instituições cujos produtos eles distribuem. 

Os Consultores de Valores Mobiliários têm por atribuição entender os objetivos e demandas dos investidores e fazer recomendações de ativos personalizadas para os tais. Novamente citando a CVM, temos: “o Consultor de Valores Mobiliários (pessoa física ou jurídica) tem como responsabilidade assessorar os investidores interessados em fazer aplicações diretamente no mercado. Este profissional possui conhecimentos técnicos e práticos para auxiliar seu cliente na busca do produto que irá melhor atender a seus objetivos e necessidades pessoais.

O Consultor trabalha diretamente para o investidor, não sendo remunerado por nenhuma instituição financeira e sim por uma taxa de consultoria cobrada junto ao cliente.

A Administradora de Carteiras ou Gestora de Valores Mobiliários é uma empresa mais estruturada, sendo "certificada para realizar a gestão profissional de recursos ou valores mobiliários, entregues a pessoa física ou jurídica a autorização para a compra ou venda de valores mobiliários por conta do investidor" (segundo a CVM).

Uma Gestora não apenas recomenda a melhor carteira de investimentos para cada perfil de cliente, como tem a autorização junto aos órgãos reguladores para implementar essa carteira e rebalanceá-la periodicamente, garantindo a melhor relação entre risco e retorno no longo prazo.

Todos esses profissionais são dedicados a auxiliar os investidores, felizmente essa demanda está cada vez mais crescente no Brasil. Para uma melhor experiência e qualidade nos investimentos, quando em sua corretora pode-se consultar um AAI para entender mais sobre algum produto em questão. Já se a demanda for entender seu cenário e descobrir qual melhor forma de aplicar seus recursos, utilizando o mercado financeiro de forma mais ampla, procure um consultor CVM ou uma Gestora pois são capacitados e legalmente autorizados a recomendar investimentos.


Para saber mais sobre como desenvolver uma carteira de investimentos voltada para seus objetivos agende uma reunião com um dos nossos planejadores financeiros clicando aqui! 

Acompanhe nossos artigos e aprenda ainda mais com a Rio Claro.

Vamos falar sobre dinheiro!

Em sua invenção, o dinheiro era um simples intermediador de trocas de mercadorias, foi uma ideia excelente e que facilitou muito a vida das pessoas. Com o passar dos séculos, transformou-se num valor próprio, gerando o gosto, em muitas pessoas, de acumulá-lo; isso com o intuito inicial de se precaver contra qualquer tipo de escassez ou adversidade futura.

Carta Mensal Rio Claro Investimentos - Junho 2020

O mês de junho foi marcado por um reajuste de expectativas em relação ao mês de maio. Enquanto o mês anterior foi de bastante entusiasmo, dada a reabertura gradual da economia europeia, indicações de que o pico da pandemia do coronavírus já teria passado nos EUA e o otimismo local propiciaram a percepção de uma maior aversão ao risco dos investidores globais no mês de junho. A crescente de casos em vários estados americanos, o anúncio de uma segunda onda de infecções em Pequim bem como o aumento do estresse na política local com a prisão de Fabrício Queiroz e o avanço dos inquéritos no STF contra o Planalto geraram mais estresse no mercado.

Carta Aberta - Transparência, sem comissões escondidas, sem metas de produtos, isso é a Rio Claro

Uma carta de nosso sócio fundador sobre os valores e práticas da Rio Claro Investimentos.

O que significa ser uma gestora de investimentos independente?

Conheça a diferença entre o mercado financeiro tradicional e o modelo inovador da Rio Claro Investimentos.